Image Hosted by ImageShack.us
By Geyse Ortega

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Emocionante resgate de 36 cães que estavam destinados aos terríveis testes de laboratórios


Numa ação arriscada e ao mesmo tempo emocionante, ativistas simpatizantes anônimos do Igualdad Animal, da Espanha, resgataram 36 cães que estavam destinados à experimentação em laboratórios da Harlan Interfauna, uma multinacional que usa animais para testes de produtos e experiências de laboratório.

O resgate aconteceu na noite de 1 de janeiro de 2011, de um criadouro nas cercanias de Sant Feliu de Codines.

Igualdad Animal é um grupo da Espanha que se dedica ao resgate de animais em criadouros para abate, para experiências ou qualquer outro. É tido como um grupo radical, pois não espera pelas leis, já que estas não tem a menor chance diante do poderio das multinacionais que se utilizam de animais das formas mais miseráveis possíveis. Assim, só restam ao Igualdad Animal ações extremas como a invasão dos locais e salvamento dos animais.



Mesmo os poucos animais salvos comparados com os milhões que morrem todos os anos vítimas da experimentação, tem um significado extraordinário no sentido de despertar a consciência pública que vive adormecida há milhares de anos para a causa animal. Só o fato de ver um animal salvo já vale a pena. É uma vida que quando não é salva está destinada por toda sua existência ao confinamento e as torturas terríveis dos testes com animais, onde a dor e o sofrimento são diários.

É incrível que o homem tenha evoluído em todos os meios e inclusive possui equipamentos e laboratórios capazes de testar qualquer produto, e mesmo assim, continue utilizando animais para experimentação. É o mesmo que se de repente todo mundo resolvesse andar à cavalo, quando existem os vários meios de transportes motorizados.



No caso específico desse resgate a grande vilã é a Harlan Interfauna, uma multinacional com centros na Alemanha, Holanda, Itália, França, Reino Unido, Suíça, Canadá, México, Estados Unidos, Japão, Coréia do Sul e Israel, destinada a criar animais para uso em experimentos. Nas instalações de Sant Feliu de Codines são criados cães, gatos, furões, ratos, cobaias, coelhos, etc. que são depois enviados aos laboratórios de empresas, faculdades, hospitais e complexos militares de todo o mundo.

Essas experimentações como todos sabem consistem em obrigar os animais a ingerir substâncias tóxicas, imporem produtos químicos na pele e nos olhos, inoculam vírus, contagiam-nos com doenças, provocam tumores, lhes cortam os ossos, extraem glândulas e a lista de torturas sádicas não tem limites. Tudo isso muito bem assessorado pelas leis frouxas dos vários países, pelas religiões e pela moral de muita gente que se diz gente, mas concorda com toda essa maldade.

Informações do Ministério do Meio Ambiente e Meio Rural e Marinho da Espanha informa que 1.403.290 animais morreram só no ano de 2009, que veio representar um aumento de 56,3% com relação ao ano anterior, isso tudo sem levar em conta a contagem de animais invertebrados, que pelo visto nem são tidos em conta como animais.

Eis como é descrita a ação de salvamento dos 36 cães pelos valorosos ativistas segundo o site do Igualdad Animal:

“Uma vez dentro, procedemos a documentar a vida tão miserável a que estes animais haviam sido condenados e a preparar sua retirada. Trancados permanentemente sem poder correr, brincar, explorar seu entorno ou relacionar-se com outros, vários deles apresentavam chagas em seus corpos devido a que tinham que dormir em pleno inverno em contato direto com o frio solo de cimento coberto de suas próprias fezes e urina.

Um desses cães resgatados vivia totalmente isolado do resto sem nenhum tipo de contato com os outros animais. Isto é uma forma de tortura psicológica para um animal social que precisa da companhia de outros para poder relacionar-se. Outros estavam tão ansiosos por ter algum contato e estímulo depois de quatro anos trancados que tratavam desesperadamente de tocar-nos por entre as barras e chamar nossa atenção como podiam. Quando entramos no recinto em que se encontravam, se atiraram entusiasmados sobre nós buscando nosso carinho. Poucos minutos depois nos acompanhavam contentes para fora daquele lugar no primeiro passeio que davam em liberdade em toda sua vida.

Devido ao seu estado de saúde física e psicológica, todos os animais resgatados foram examinados por veterinários. Alguns precisam de toda nossa atenção para ajudar-lhes a superar o constante medo em que viviam. Todos eles foram levados para lugares seguros onde serão queridos e protegidos. Desconhecemos quanto tempo tardará para confiar de novo nos humanos, mas estamos seguros que o afeto e os cuidados que recebem já em seus novos lares conseguirão abrir caminho em seus corações e poderão viver felizes e a salvo o resto de suas vidas.

Depois da dura vida das instalações catalãs de Harlan Interfauna – como acontece igual com as de Green Hill na Itália e Marshall nos Estados Unidos, entre outras – um destino ainda pior aguardava esses animais: ser transferidos a laboratórios de testes onde seriam encerrados permanentemente em jaulas de onde só sairiam para serem submetidos aos experimentos.

Todos eles haviam nascido com a condenação de converterem-se nas vítimas de provas de toxicidade, experiências de investigação biomédicas e veterinárias ou experiências militares que acabariam finalmente com suas vidas.



Nós, ativistas que levamos a cabo esta ação, somos veganos e rechaçamos o especismo assim como toda forma de exploração animal, como testes neste caso, o consumo de produtos animais, seu uso em espetáculos ou para nossa vestimenta, porque consideramos que o único importante na hora de respeitar a alguém é sua capacidade para sentir e não sua espécie, sexo ou raça.

Queremos avançar para uma sociedade livre de discriminações na que os demais animais não sejam considerados seres inferiores a utilizar como recursos a nossa disposição, senão indivíduos que merecem absoluto respeito. Seguiremos resgatando animais e denunciando sua exploração até que a última jaula fique vazia e a experimentação e outras formas de opressão contra os animais formem parte do passado.

Por último, queremos dedicar esta ação a todos os ativistas que lutam para acabar com a experimentação e recordar todos os animais que se encontram nesse momento nos criadouros e laboratórios.”


Fonte: Jornal Defesa dos Animais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Grupos do Google
Participe do grupo Cantinho da Cherry
E-mail:
Visitar este grupo